.posts recentes

. NATAL DE MENINO LUZ

. NATAL MISERICÓRDIA

. O HOMEM e a NATUREZA

. HOMEM PEREGRINO

. (D)O ventre da Mãe ao Amo...

. À PROCURA DE… ECCE HOMO (...

. ...

. EM NOME DE…

. ECO...da/na Vida

. Do Natal, sal e luz

.arquivos

. Dezembro 2016

. Dezembro 2015

. Julho 2015

. Dezembro 2014

. Setembro 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Abril 2013

. Dezembro 2012

. Agosto 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Dezembro 2010

. Maio 2009

. Abril 2008

. Outubro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Fevereiro 2007

. Abril 2006

Domingo, 25 de Março de 2012

sai o velho, entra o novo

Sai o velho, entra o novo, no seu tempo!

por Bernardo Serra a Sexta-feira, 31 de Dezembro de 2010 às 20:02 ·

 

 

Sai o velho, entra o novo em rebuliço

Sai o velho realizado em frustração.

Entra o novo em mar d'aspirações, iludido.

 

Vai-se o velho, vem o novo, pois então!

 

Sai o velho caduco, entra o novo com viço.

Sai o velho decadente, esgotado (n)o tempo.

Entra o novo folgazão para cumprir serviço.

Vai-se o velho, vem o novo, no seu tempo.

 

Sai o velho, entra o novo, outro ano.

Entra o novo todo esperança e alegria.

Sai o velho trelido, sem remendo o pano.

Vai-se o velho, vem o novo. É a roda da vida!

 

Sai o velho, entra o novo para alento.

Renovam-se votos e sentimentos,

Juras, promessas para todo o sempre.

Entra o novo, sai o velho, no seu tempo.

publicado por AlfBernardo Couto às 03:40
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds