.posts recentes

. A ser criança

. A palavra do ano

. A chave da vida para 2020

. ...

. Conversão ecológica

. Ideologia de género nas e...

. Os candidatos

. O Partido político do cri...

. Se bem me lembro… não me ...

. Juro que nunca vou ser pa...

.arquivos

. Junho 2021

. Maio 2018

. Dezembro 2016

. Dezembro 2015

. Julho 2015

. Dezembro 2014

. Setembro 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Abril 2013

. Dezembro 2012

. Agosto 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Dezembro 2010

. Maio 2009

. Abril 2008

. Outubro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Fevereiro 2007

. Abril 2006

Quinta-feira, 23 de Dezembro de 2010

Natal 2010

Abdicar do Natal não!  

Neste natal de néon e fantasias

mil estrelas nos céus por magia

Recuso-me ao comércio a esmo

Porque quero Natal de se viver.

Por isso, eu grito qu’ abdico

Deste natal sem sentido.

Demito-me de ser comprador

Nesta coisa do natal comércio.

E afirmo que só em paz e amor

Quero viver o natal do presépio.

Não sei se vale a pena celebrar

Assim o natal virtual só engano.

Mas sei que não quero continuar

A fazer parte de tal rebanho.

Por isso, eu grito qu’ abdico

Deste natal sem sentido.

E digo não àquela aldrabice

Do trenó puxado por renas.

Por isso, eu não quero ser

Pai Natal em fantasia.

Por isso, eu grito qu’ abdico

Deste natal sem sentido.

E de novo ao mundo grito:

 

Quero o Natal a sério! 

Por isso, não deixo com fé

De adorar a Jesus Menino.

 Bernardo Couto

 Proença-a-Nova, 20 de Dezembro de 2010

publicado por AlfBernardo Couto às 23:58
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
blogs SAPO

.subscrever feeds